terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

de te desejar

quando eu te senti de longe
fiquei com um sentimento esquisito no peito
ele me rondou tipo um bicho
mas eu, humana, esqueci o instinto em casa
e fui saindo por aí dando meu corpo desejoso aos homens que me cabiam
e deixando de lado aquele faro animal que me alertava sobre você

e tu era um monte de piadas sem rosto
que nem sequer parecia me levar a sério
e sentia até mesmo tanta familiaridade que tu ficou assim meio no fundo
da minha cabeça incessante nas paranoias
mas sem me noiar nem um pouco

agora você tem rosto
e um corpo de me deixar louca
uma distância de me deixar longe
uma voz de me botar molhada
a sabedoria-de-quem-é-muito-novo de me botar esperançosa

agora que você tem rosto
e que eu o lamberia inteiro
agora que você tem cara
e que eu te aninhava no meu peito
eu fico precisando te sentir, de longe,
e permaneço sem saber
se você me leva a sério.
agora que eu te desejo, eu não sei se você deseja.

0 comentários:

Postar um comentário