sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Dos teus gestos de gostar

Seu cheiro me acalma
E ao mesmo tempo não consigo evitar ficar inquieta
Como se isso despertasse uma vontade de bicho em mim
Você que me põe assim
Animalesca
Desmanchada
Reversa
Almadiçoada, comida,
Destruída.

E você nem parece fazer questão, com esses olhos maus
Olhos quentes de quem derrete
Olhos tristes de quem não consegue evitar
Olhos frios de desdém
Olhos tolos de me olhar
Como os meus, estúpidos, gigantes
Evidentes
Que nem eu, assim.
Risada, chuva, você,
Na ponta dos cílios.

O teu saber dos sons que me desmontam
Tuas mãos assim certeiras e malditas
Teu sorrir idiota de me fazer te odiar
Tem vezes que não posso evitar a raiva
Não consigo acreditar que você pôde fazer isso comigo
Mas é lindo até mesmo te ver todo frio de manhã

0 comentários:

Postar um comentário