sexta-feira, 5 de agosto de 2016

dias difíceis

quantas vezes acordarei com esse sentimento
queria ser a sombra das folhas desenhando padrões esquisitos no chão da sala
olho para o céu
poderia estar nublado ou o sol poderia estar rachando minha cara assustada
permaneceria a mesma sensação no peito
um peso afundando meu coração até as costas
uma vontade de explodir
segurando o choro
sentindo a falta de um contato
triste por saber que mesmo então fico frustrada

gostaria que você voltasse
mas logo que estivéssemos juntos você ia me frustrar de novo
confundindo minha atitude com satisfação
eu deveria falar mais?
deixar tudo mais explícito?
te dizer o que fazer?
perder o pouco que tenho?

é porque sinto sua falta?
é porque é fácil ignorar a vida quando você está por perto?
mesmo ficando profundamente chateada
sei que você sente o mesmo
quando nossos olhos se encontram e estamos, os dois, perdidos, desesperados
quando precisamos desviar o olhar porque estamos ambos frustrados
com medo

eu fico tão aflita quando penso em tua cama
penso em como tudo vai ser tão rápido e como vou ficar nervosa
como antes de eu me acostumar com a ideia você já vai estar cansado
fico frustrada, deitada, acordada
ao mesmo tempo que teu semblante é lindo quando dorme
fico tão aflita e ao mesmo tempo eu me sinto tão embalada.

abro os olhos para mais um dia de céu de tanto-faz
estou indiferente, estou com medo, estou cansada
o que mais posso te dar?
às vezes fico tão frustrada que não entendo exatamente o que eu gosto em você.
e quando lembro, as gotas inundam
ouço tua voz na minha cabeça, vejo teus olhos me olhando
lembro os curtos momentos do teu te-despir
não falo das roupas, elas são o de menos
quando você fala com tanta naturalidade sobre as minhas pequenas belezas.
queria conservar esses pequenos momentos comigo.
mas tem dias que eu simplesmente não consigo te amar.

0 comentários:

Postar um comentário