sexta-feira, 2 de outubro de 2015

porta fechada

escolher entre a liberdade e ser amada
cuidada
ter colo e porto seguro
escolhi ficar sozinha

sei que sou nova ainda, relativamente
(embora muitas vezes eu me sinta velha
ou só cansada)
e que é muito cedo pra dizer isso
mas é assim que vou morrer.
bem, talvez eu morra cedo.

nas difíceis escolhas entre ser
ou deixar entrever
eu prefiro que sobrem só frestas
entreabertas e rasgadas à força
por um ou outro aventureiro
sem medo de sangue, de gritos, de histeria.

sem medo de ser afastado.

estou genuinamente cansada e sinto isso em todos os meus ossos.
as notas musicais entram em meus ouvidos
fazem carinho nos meus braços
percorrem minhas pernas
me sinto expandida
explodo.

e fecho a porta com barulho
na sua cara.

0 comentários:

Postar um comentário