segunda-feira, 19 de outubro de 2015

manifestos de menina #14

if i could i would i'd change everything
- it all over but the crying, garbage

está acabada
"hey babe can you bleed like me?"
ela olha para o espelho e repete isso infinitamente,
esperando um dia poder fazer essa pergunta para alguém de verdade.
alguém de verdade
como se não fosse ela própria real.

ela tem essas cicatrizes invisíveis porque ela não acha que consegue se destruir literalmente
ela não se considera autodestrutiva até perceber que está se matando aos poucos
"you should see my scars"
sem cuidado ou apreço pela própria existência.
ela está cansada.

para e lê o que escreve e se acha deprimente.
quase desiste de clicar em "publicar".
mas segue o raciocínio - há algum?
já diria certa escocesa
que tudo o que você acha que sabe está errado, querido.
ninguém sabe nada dela
ninguém tira ela de lá
ninguém vai conseguir
ela não quer sair

as coisas vão acontecendo numa cascata e ela achou que nunca mais se sentiria assim
ela achou
que era coisa da cabeça dela
ela não tinha nada
ela não estava doente
ela nunca havia estado
ela achou que as férias seriam permanentes
ela sentiu que acabariam
e fugiu
das únicas coisas
que a poderiam salvar

e agora está ouvindo as mesmas músicas de anos atrás
acabada
acabada.

para onde foi tudo?
para onde foi o que tínhamos?
para onde fui?
onde eu estava esse tempo todo?
por que isso não acaba?

0 comentários:

Postar um comentário