domingo, 9 de agosto de 2015

fim da linha

"nothing is certain at this time of day"
- the mouse and the model, the dresden dolls

eu fico aqui olhando para fotos antigas e 
lendo suas frases e me torturando e
eu abro as caixinhas de lembranças e
penduro quadros antigos na parede e
começo uma catarse proposital e
fico com vontade de morrer e
sinto dor física e 
prendo minha respiração e...

conto todos os dias pra mim mesma as histórias mais fracassadas
eu não consigo parar de fazer esse tipo de coisa porque acho que me dá senso de identidade
a sensação de estar sempre perdendo
de esperar por coisas que não aparecem
eu não sei me desvencilhar porque eu nem sei de que se trata

vamos matar alguns bebês?
eu quero abortar esse sentimento
a minha cabeça começa a doer no exato momento em que a preocupação parece chegar ao ápice
eu sei que você faz as coisas de propósito
pode confessar
obrigada, obrigada
eu sei

é tudo tão bonito, tão bonito, tão bonito
as luzes
quando o carro viaja rápido
quando não estou no meu melhor
quando não sou eu mesma
quando olho para as árvores
às vezes quero me fundir com elas, com elas, com elas
eu amo aquelas folhas e o verde me acalma e eu fico querendo que vente e derrube tudo

o vento poderia me levar para longe e eu poderia bater contra alguma parede
cair
sangrar
morrer
explodir por dentro
nunca mais ter que
achar tudo tão bonito
e nada mais seria inalcançável
eu quero que...

acabou a linha de raciocínio. 

0 comentários:

Postar um comentário