quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Passado em papeizinhos

grito com o som de todas aquelas que já fui
quando não pude ter você
quando não te encontrei e me perdi em braços que não eram os teus
ou quando não me perdi em abraço algum

não gosto de roupas e comecei a amar o verão do teu lado
chegar na tua casa e te dar um beijo
tomar uma água bem gelada e logo me despir
nem que seja só pra sentar no sofá
e ver você me olhar

seu cheiro vicia, e agora eu entendo.
lembro e relembro abrindo a caixa de pandora
gritos, choros, paixões brotam 
de cada letra jogada nos papéis de caderno 
dobrados e entregues com pressa em corredores apinhados de gente curiosa

ainda fico ansiosa toda vez que abro aqueles bilhetinhos.

0 comentários:

Postar um comentário