segunda-feira, 15 de julho de 2013

Chega de poema

O dia estava frio.
Olhei para minha unha encravada.
Que dia de bosta, pensei,
e a cor do céu não ajudou quando abri as cortinas.

Olhei a hora. Ainda era manhã.
Estamos progredindo.
Na sala o menino pequeno pinta um controle remoto com canetinha,
alheio à minha tristeza.

O poema acabou e faltavam ainda umas três estrofes. Não sei mais escrever.

0 comentários:

Postar um comentário