domingo, 1 de julho de 2012

Do pegar no sono

Quando botei a cabeça no travesseiro hoje
quase de manhãzinha
atordoada ainda pelos sons
de música eletrônica e banal
os sons da festa fazendo meus ouvidos zunirem
no silêncio escuro e quente do quarto.
A única coisa que me vinha à cabeça
era teu rosto.
Eu fechava os olhos, e lá estava você.
Abria, olhava pro lado
pros meus livros
pros meus desenhos
pro mural com fotos.
Mas quando fechava os olhos de novo,
teu rosto estava lá.
Comecei então a piscar
muito rápido
diversas vezes
e na fração de segundos em que meus olhos fechavam
teus olhos
teus traços
(teu nariz e tua sobrancelha,
tua testa com suas veias, tua boca amada)
estava tudo lá!,
piscando,
me deixando louca.
Resolvi então ficar de olhos fechados
na ilusão da tua companhia.
E acabei sonhando.

- Pra quem não sonhava...

0 comentários:

Postar um comentário