sábado, 7 de abril de 2012

Eu não sei esperar

Odeio esse isolamento e faço dele uma jaula
eu tranco meus pertences como eu na tua sala
te cubro de sorriso enquanto quero morrer
eu faço um manto de lágrima e um colchão de entristecer

Mas não, não vou embora
porque as coisas parecem ser como têm que ser.
Eu não vou embora
porque eu acho que é o único jeito de você compreender...

Que eu não sei jogar.
eu nunca soube o que fazer quando me sentia amada
as coisas podem parecer simples desse ângulo mergulhada nas almofadas
sentada no sofá aqui olhando pra você

É sempre muito fácil quando estamos juntos
e as coisas dão certo, e que se dane o mundo
e todos que olham torto mesmo que seja sem saber
que a parede chora com a gente.

Mas não, não vou embora,
eu nunca sei o que pensar enquanto você não chega
não, não é a hora
embora agora eu não queira ficar aguardando palavras tuas

Não, não vou embora,
porque as coisas parecem ser como têm que ser
Eu não vou agora
porque eu acho que é o único jeito de você compreender

Que eu não sei esperar.

0 comentários:

Postar um comentário