segunda-feira, 26 de março de 2012

boom.

Eu perco muito tempo "sendo eu" nos teus braços
ao invés de sorrir porque eu realmente fico feliz quando estou contigo
eu resolvo chorar
quando na verdade o mundo é que deveria sofrer com minha alma retardada
eu sou toda errada
eu sempre mando as pessoas fugirem
todos que chegam perto demais se machucam
eu não te afastei
eu deixei você perto
e a cada explosão eu me sinto horrível
porque você é o único que não deveria se machucar com os cacos
e quando eu me odeio sozinha você pelo menos não pode ver
você pelo menos pode estar feliz no teu apartamento
dentro das paredes que nos vêem felizes
com os carros todos zunindo na rua lá fora
eles não falam tão alto quanto minha alma quando digo que te amo
eu não quero perder minha voz
ainda que isso esteja acontecendo
estou me sentindo mutilada
mas o que posso fazer se isso me deixa feliz?
eu não tenho nenhuma rota de fuga.
é só eu e eu e mais eu, chorando e querendo que algumas pessoas morram.
como sempre foi.
até eu não aguentar mais.

1 comentários:

Caroline disse...

pra mim esse foi um dos teus escritos mais sinceros. Senti - em ti - o âmago de cada uma das palavras: como se elas (me) suspirassem "eu estava aqui o tempo todo, só você não viu". Ou vai ver a Ana saiu debaixo da cama onde estava escondida em vez de só colocar a cabeça para fora. Não sei, só sei que gostei do texto...

Postar um comentário