quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Só pra constar

Fazia tempo que o céu não mostrava suas estrelas
mesmo que a lua não tenha aparecido, não importa.
Ela não tem mais o mesmo sentido que antes
e a embriaguez entorpecedora e libertadora dos bares deprimentes
deixa na boca e na alma um gosto amargo;
no corpo um mal estar,
e eu esparramo o conteúdo no copo no frio cimento da calçada.
Sonhos que nunca me habitaram passam a frequentar minha cama.
A sorte que parecera me sorrir agora ri na minha cara - da minha cara.
As músicas silenciaram e eu não quero ouvi-las.
Os risos que outrora me contagiavam verdadeiramente
agora são superfície agitada de mar raso.
Fazia tempo que as coisas não ficavam desse jeito.


Hoje vi uma corujinha branca passar voando por mim. Mas isso não impediu que meu dia terminasse mal.

0 comentários:

Postar um comentário