segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Sem vento.

Hoje eu sonhei um sonho que nunca tive antes. Sonhei com um mundo mágico e secreto, com um olhar doce novamente. Acordei confusa e logo percebi o engano.
Quis dormir mais. Sem sonhos dessa vez.
O suor me afogou nos lençóis, o sol do meio dia acertou em cheio minha cabeça enjoada. Meu corpo idem. O calor me deixava sonolenta e esparramada na cama. As folhas nas árvores não se mexiam, nenhum sinal de vento. Pensei "é, acho que ele não vai dar as caras agora".
O que Ana Terra fará sem ventanias?



Só refletindo...

2 comentários:

J.B Ribeiro disse...

provavelmente escreverá sobre elas, eu responderia :)
mais um adendo: as historiadoras sabem contar histórias, definitivamente.

:*

Ana T. disse...

Obrigada, Ju! Valeu por passar aqui (: É sempre bom ser lida. *:

Postar um comentário