domingo, 15 de janeiro de 2012

Devaneios

Quero sonhar com vermelho
com um rio viscoso e rubro
e acordar banhada em sangue
o lençol ensanguentado
como se uma faca tivesse transpassado meu ventre.

Quero levantar da cama, agonizante,
andar até o banheiro, cambaleante,
pra então me olhar no espelho
e constatar que estou morrendo
me esvaindo pelas veias,

Então vou me segurar firme no balcão da pia
vou me abaixar até deitar no chão,
gritando o primeiro nome que me vier à língua.
Vou rastejar até conseguir abrir o registro da banheira
enchê-la e nela mergulhar.

A água vai ficar vermelha.
Eu vou desmaiar, de dor e sem sangue
e quando você chegar
eu estarei azul, murcha e dura.
Deliciosamente morta.

0 comentários:

Postar um comentário