sábado, 10 de setembro de 2011

Namoro de folhas

"Agora eu me pergunto,
se tem coisa melhor
do que acordar e você já estar aqui."
É o que me dizes quando eu me ponho
em frente à tela que nos separa.

E eu logo penso que melhor seria
se eu não tivesse que ser intermediada por monitores
no máximo alguns centímetros de lençol
ou mesmo os ares úmidos de um bosque
daqueles cheios de névoa.

E enquanto teus olhos se avermelham, longe de mim,
o que eu só imagino - porque não estás aqui perto -
eu fico me perguntando se já olhaste pra lua hoje
se a viu entre as árvores, linda e cheia,
e se isso de alguma forma te interessa.

Senti um aperto no peito, um sopro frio
daqueles que me dão vontade de te abraçar
daqueles que fazem minha expressão se anuviar
pra então tu perguntares "O que foi?"
como se fosse assim tão simples.

E na verdade é
porque com os minutos que passo do teu lado
Esse sopro frio se esvai
e o que sobra é a minha língua no teu pescoço
um consolo sórdido pro meu amor.

0 comentários:

Postar um comentário