sábado, 27 de agosto de 2011

Um poema direto pra você entender bem

Reclamaste um poema
E eu nunca pensei
que isso importasse pra ti.

Eu que nunca tirei uma foto tua,
eu que nunca desenhei pra ti.
Eu que nunca te desenhei
Embora os teus traços eu conheça bem.

E tu me conheces tanto!
Até sabes que eu não tenho cheiro
E o gosto do meu pescoço
E o do meu coração
dentre tantos outros gostos.

Eu sempre te vejo de longe,
e às vezes tu nem olhas pra cá
E eu te vejo errado às vezes
e tu me imitas nisso.

Entristece-me ver
Que poucos compreendem
Que tu és tão grande
E que és tão profundo.

E que às vezes eu me assusto
Por não poder te abraçar
E que às vezes eu me frustro
Por não ter como te proteger

E você não acha que tenha que ser protegido
E esse teu orgulho é tão bonito
Eu escrevo e vou ficando desesperada
Porque vêm as palavras me atropelar
Como sempre o é quando o assunto é você.

Essas palavras que precisavam ser escritas
Pra que aquelas que você merece
Possam ser ditas.


(Quer que eu desenhe? Te amo.)

0 comentários:

Postar um comentário