terça-feira, 30 de agosto de 2011

Na caixa de papelão

Debaixo do viaduto
o veículo passa
Debaixo do viaduto
onde meu coração mora
abrigado numa caixa de papelão
de um produto qualquer.

Ao lado dele a morte
brincando às margens do rio
nos contos dos escritores
nos versos dos poetas
ela pretende ser bonita;
E no coração dos loucos
aqueles que amam demais
ela é a satisfação
e a eterna busca.

0 comentários:

Postar um comentário