sexta-feira, 8 de julho de 2011

desapontamento

Atormentada novamente, estúpida e inerte - eu peço perdão infinitas vezes.
- Foi só um acidente. - É essa a frase que me acompanha a cada discussão, cada erro bobo e insignificante, a cada tensão que se forma nos fios da colcha.
Eu ouço o que PJ Harvey e Amanda Palmer têm a me dizer, atualmente são minhas mestras. "Take me one more time" - isso não funciona pra você, garota estúpida, só pras mestras.
Começo a me desesperar com a solidão fria e vazia desta casa, a casa onde vivi a vida inteira com sua costumeira desordem e os meus olhos começam a arder de lágrimas. Então eu ligo Dire Straits e tudo fica bem.
Eu não sou sórdida, eu não sou profunda, eu não tenho nenhuma vivência que te faria querer descobrir o que está por trás das minhas palavras. O que eu tenho aqui são especulações, sentimentos e, ultimamente, muitos sonhos confusos que me fazem acordar inebriada. Meus olhos se entrefecham como se eu tivesse dormido o tempo todo de minha vida até agora. Entreabertos. Como portas que se recusam a se fechar, e no entanto se recusam a serem abertas e, o que guardam, descoberto.
Eu não ando conseguindo escrever de um jeito bonito ultimamente.

0 comentários:

Postar um comentário