sábado, 2 de julho de 2011

Da facilidade dos versos

As memórias falhas e repetidas.
Sem me dar conta, sou mais poetiza que outra coisa qualquer - cronista, artista, autista. Por que os versos são sempre mais fáceis?
Não me sinto capaz de nada.
Desculpem por desapontá-los, no fim das contas eu não sinto como se fosse culpa minha. É só que uma seqüência irônica de fatalidades tem se colocado na minha frente com uma crueldade mais ácida do que posso suportar.

0 comentários:

Postar um comentário