quinta-feira, 23 de junho de 2011

"Your lips move but i can't hear what you're saying..."

As chuvas todas que caíram até hoje, as que eu tenha presenciado, estão condensadas na minha janela... "É preciso limpar os vidros", penso com preguiça. Fica pra depois.
- Ana, pra você, amar é...?
- Trabalhoso.
Como limpar uma janela. Só que pior. Porque a sujeira gruda de tal forma que nem todo o esforço do mundo faz com que a poeira acumulada suma.
E ontem você se sentiu tão amada, todos aqueles abraços e aquelas palavras,e as despedidas e os beijos... Falando assim parecia até um arrebatamento dionisíaco que se apoderara de todos mas não é esse o ponto. E eu não tenho, hoje, a minima vontade de usar as vírgulas pelas quais normalmente tenho compulsão.
- Preciso escrever. Alguma idéia?
- Sim - e o rapaz fez uma pausa - pega um papel e uma caneta. E então escreve.
Um sorriso brotou nos lábios da moça. Tão fácil... Agora era difícil capturar, dentre toda sua inspiração, a idéia que lhe serviria de impulso...

0 comentários:

Postar um comentário