domingo, 8 de maio de 2011

Alemanhã

Olhos azuis muito brilhosos, óculos de lentes grossas e armação antiga. Uma camisa branca, sapatos marrons. Riso fácil e a palavra "humildade" escrita na testa enrugada.
Despeço-me daquela figura pura. Ele era puro, mesmo que os humanos nunca o sejam. Ele era, naturalmente, humano, mas contrariava a natureza original da espécie.
Rispidamente eu saio. E demoradamente penso.

1 comentários:

Tainah Lunge disse...

Seu Sido... Lindo!

Postar um comentário