quinta-feira, 17 de março de 2011

Hi, I'm a vampire called Pandora

Alguns dizem que só podem tirar seus escritos da dor. Pois bem. Cá estou eu.
O mais irônico de tudo é que eu fico recordando as vezes em que senti empatia e raiva por aquelas que abdicavam de si mesmas ou de seu orgulho. Pela felicidade do outro. Pelo amor do outro.
Encare os fatos, você nunca foi racional, Ana.
Você é Pandora. A emoção e o sentimento. Marius é a razão. E é também o orgulho.
Pandora e Marius passam a eternidade afastados, um desejando o outro, mas sem viver juntos por saberem que a convivência seria dolorosa.
Mas ambos reconhecem, cada um em sua autobiografia, que foi um dispercdício de tempo e de amor.

0 comentários:

Postar um comentário