sábado, 26 de março de 2011

Desabafos

Eu me sinto muito medíocre por sentir mais que pensar. Mesmo quando penso eu sinto; mesmo quando exponho opiniões eu passo pela emotividade.
Odeio, mas, por outro lado, eu cativo muitas pessoas por parecer tão intimamente e sofridamente ligada às minhas palavras. Eu amo todas elas - quando eu as pronuncio - porque elas vêm de uma paixão, de uma necessidade de sair de mim.
E, tristemente, a paixão é muita - pela vida, pelos escritos, pelas pessoas, e, mais recentemente, pela História.
E é claro que poucos entendem.
Aos que pelo menos tentam, obrigada.
E aos que escutam incessantemente, sou-lhes eternamente grata.

0 comentários:

Postar um comentário