sexta-feira, 2 de julho de 2010

Canção mais Triste

minha canção mais triste
cantada apenas com as barras
das rimas mais frágeis
dos sentimentos mais simples
dos fios mais finos

minha canção mais triste
arrebenta rápido
é cantada sem pressa
e sussurrada em teus ouvidos

na minha canção mais triste
eu vivo, respiro e sonho ao teu redor
envolta em meus véus de pureza.
frieza, dor e tristeza

na minha canção mais triste
eu morro pelos refrões mais toscos
me desfaço em compassos intermináveis
dando voltas em torno de ti

minha canção mais triste
fica balançando entre dois extremos
pendurada pelo fino fio
da teia de meus pensamentos ardilosos
em torno daquilo que mais amo

na minha canção mais triste
fica constatado o fato
de que o cristal espelhado do pêndulo
que um dia hipnotizou a nós todos
quebrou-se em mil pedaços
e que meu reflexo não se vê

na minha canção mais triste
eu sou, de fato, um espectro
rondando toda a cidade
subindo todas as escadas

atravessando todas as pontes
fechando todas as portas
caindo depois de segurar o fio
a teia que nos prende, ligados.

0 comentários:

Postar um comentário