terça-feira, 16 de março de 2010

Colisão

Quando as estrelas explodem
quando a chama consome
quando a nuvem se forma
e a chuva me mata afogada.

Quando ela se apaga
a vela, a cera derrete.
A lágrima roxa cai
e então ela morre.

Deixe-a lá, imersa
em poeira dourada
deixe-a lá.

Flores secas que não vivem
paralisando o tempo em si mesmas
Marcam as velhas páginas

Quando as estrelas explodem
os sonhos colidem
a nuvem se forma
e a chuva nos mata afogados

0 comentários:

Postar um comentário