segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Pedras

Poemas inspirados por sonhos, atoron.
Esse é ridículo, saca só:



Corra.
Corra para que as lembranças te inundem,
Num redemoinho pra te deixar tonto,
Louco, cair no chão.

Corra.
Depressa. Na beira do mar, na ilha da lua.
Deite na areia, chore com o barulho do mar.
Deixe essas águas tomarem conta de você. Deixe-se afogar.

Corra.
Esse sentimento novo assusta.
Corra, mas não o deixe fugir.
Ele está na costa da praia, esperando você, sentado nas pedras.

Corra.
Você consegue alcançá-lo?
Consegue distinguir o vulto?
Corra, embora ele possa esperar.

Corra.
Você consegue distinguir
Se ele está sorrindo para você?
Corra, as soluções estão lá.

Corra.
Aqui chove, mas lá há luz do sol.
Lembre-se deles e os deixe para trás.
Eles não estão mais ao seu lado

Corra.
Chegue perto dele e então
Ache o caminho para o castelo de areia
Na colina verde, com o homem das pedras.

0 comentários:

Postar um comentário